CRP19 orienta novas(os) profissionais da Psicologia de Sergipe em cerimônia virtual de entrega de CIP

crp19 - cip (1).png

O Conselho Regional de Psicologia de Sergipe realizou no dia 27 de janeiro a segunda cerimônia virtual, em 2021, de entrega de Carteira de Identificação Profissional (CIP) para novas(os) psicólogas(os) com inscrição no CRP19. Essa foi a nona edição, com a adoção de medidas biossanitárias, desde o início da pandemia do novo coronavírus.  

Entre as informações apresentadas às/aos novas/os profissionais, a analista técnica, Talita Oliveira da Costa Silva (CRP19/3684), que atua na equipe técnica da Comissão de Ética pontou sobre os tipos de inscrição no CRP19 e respondeu a um questionamento da psicóloga Josefa Carolina Santana Castro sobre inscrição secundária, quando há atuação simultânea em dois ou mais Estados.

“Caso a prestação de serviço psicológico, durante um ano, seja inferior a 90 dias, não é preciso fazer essa inscrição secundária, mas se a atuação simultânea em mais de um Estado for superior a 90 dias, é necessário ter a inscrição secundária nesse outro Estado. Cada Regional tem sua jurisdição. No caso de eventual questionamento ético, a fiscalização será feita pela circunscrição onde houve a atuação. A inscrição principal é paga, mas secundária, não, e é possível ter mais de uma autorização”, orientou.   

“Ainda no quesito da inscrição secundária, reitera-se a atenção a questão da territorialidade, inclusive pela ampliação das normativas que regulam o atendimento mediado pelas tecnologias digitais de informação e comunicação. É necessário que a/o psicóloga(o) verifique se esse trabalho em outro território será presencial. Caso possa ser realizado de maneira remota, faz-se necessário a solicitação de inscrição na plataforma E-Psi previamente. Ficando assim vinculado ao seu registro principal”, completou Lidiane de Melo Drapala (CRP19/1664), psicóloga social, pesquisadora técnica do CREPOP/CRP19.

Durante a videoconferência foram apresentadas ainda informações acerca das atribuições do Conselho Federal de Psicologia e Conselhos Regionais além de orientações sobre avaliação psicológica, função privativa da(o) profissional da Psicologia, práticas regulamentadas e reconhecidas, ética profissional, as diferentes atuações entre Conselho, Sindicato e Associação, resoluções, legislação, além das normas técnicas para atuação profissional.  

 

Redes Sociais

Ao continuar navegando, você concorda com as condições de Política de Privacidade. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de Privacidade.